Terça, 19 de Janeiro de 2021 03:22
(31) 9 83067598
Entretenimento FILMES

Crítica do filme: 'O Céu da Meia-Noite'

Confira na Coluna ''Guia do Cinéfilo'' com Raphael Camacho

03/01/2021 10h20
Por: Rafael Oliveira Fonte: Guia do Cinéfilo
Divulgação
Divulgação

 

As surpresas do mundo causadas por nós mesmos. Dirigido e estrelado por George Clooney, com roteiro assinado por Mark L. Smith, baseado na obra 'Good Morning, Midnight' de Lily Brooks-DaltonO Céu da Meia-Noite é sobre duas histórias que correm em paralelo, uma na terra, uma no céu, mas que possuem lá suas interseções. Apocalipse, o sentido da vida, escolhas que devemos fazer, o projeto engatinha lentamente para reflexões sobre a existência através de melancólicos personagens que estão à beira de seus limites emocionais. Disponível no catálogo da Netflix, o roteiro acaba sendo o grande calcanhar de aquiles do projeto que produz arcos pouco satisfatórios e sem muita profundidade, deixando lacunas diversas pelo caminho o que nos faz ficar perdido a todo instante. O Céu da Meia-Noite é, sem dúvidas, uma das grandes decepções do ano.

 

 

Na trama, conhecemos um homem chamado Augustine (George Clooney) que resolve ficar isolado em uma base científica para tentar contato com a única nave que ainda está fora da Terra em expedição, já que o planeta entrou em colapso apocalíptico e os que buscam sobreviver estão indo para abrigos subterrâneos mas alguém precisa avisar aos integrantes dessa nave sobe o estado da Terra. Assim, vamos percorrendo duas histórias, a desse homem em busca do seu ato heroico e da tripulação da nave que busca o entendimento sobre o que está acontecendo e o porquê não conseguem contato com ninguém do centro de controle da expedição na Terra. Há alguns porquês pelo caminho e aos poucos vamos entendendo partes dessas histórias.

 

Falar sobre melancolia não é uma coisa fácil, ainda mais quando não se adentra assuntos que indicariam causas para nós entendermos as consequências. Clooney tem uma direção competente, mas só isso não basta. A monotonia do roteiro meio que engessa nosso pensar pois tudo que podemos refletir ao longo das duas horas de projeção é sobre a existência mas os subtópicos dela não são passados a limpo. Um fato que incomoda é o porquê da situação da terra no filme, não sei se é algum segredo escondido para uma provável continuação (teoria forte com os finais abertos) mas era algo importante para entendermos melhor o drama dos personagens.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Guia do Cinéfilo
Sobre Guia do Cinéfilo
Raphael Camacho - Cinéfilo. Analista de Programação Audiovisual, Crítico de cinema, matemático nas horas vagas. Extremamente viciado em cinema, autor do livro: "Guia do Cinéfilo - Volume 1".
Rio de Janeiro - RJ

Rio de Janeiro - Rio de Janeiro

Sobre o município
Caeté - MG
Atualizado às 03h14 - Fonte: Climatempo
17°
Muitas nuvens

Mín. 16° Máx. 30°

17° Sensação
8.7 km/h Vento
92.6% Umidade do ar
80% (5mm) Chance de chuva
Amanhã (20/01)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 17° Máx. 29°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Quinta (21/01)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 17° Máx. 30°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.