Sexta, 29 de Maio de 2020 06:45
(31) 9 9374-6019
Saúde CORONAVIRUS EM MINAS

População de BH tem mais medo do novo coronavírus do que de crise econômica, diz pesquisa da CDL

Segundo pesquisa, população concorda com fechamento do comércio para enfrentar epidemia

06/04/2020 19h02 Atualizada há 2 meses
Por: Rafael Oliveira Fonte: Hoje em Dia
População de BH tem mais medo do novo coronavírus do que de crise econômica, diz pesquisa da CDL

A população de Belo Horizonte tem mais medo de ser infectada pelo novo coronavírus e não conseguir tratamento adequado do que das consequências econômicas que a crisena saúde irá provocar. Uma pesquisa realizada pela Câmara dos Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) e Instituto Quaest indicou que 65% dos entrevistados estão mais preocupados com a doença, enquanto 35% temem uma crise econômica severa.

A pesquisa ouviu 600 pessoas entre os dias 28 e 31 de março e tem margem de erro de 4,2 pontos percentuais. O levantamento também apontou que 91% dos entrevistados concordam com o fechamento de escolas e faculdades e 84% são a favor da recomendação de todos ficarem em casa, sempre que puderem.

O fechamento total do comércio não essencial é aprovado por 77% e o fechamento de fronteiras estaduais é bem visto por 75%.

Quanto às medidas que devem ser tomadas daqui em diante, 41% dos entrevistados defendem manter o isolamento e o comércio fechado até o surto passar. Outros 35% defendem manter o isolamento por entre 10 e 15 dias e daí reabrir o comércio. Somente 17% defendem isolar apenas o grupo de risco.

A pesquisa também avaliou o desempenho dos governantes diante da crise. Entre os entrevistados, 69% aprovam as medidas tomadas pelo prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, enquanto o governador Romeu Zema foi bem avaliado por 27%. O presidente Jair Bolsonaro teve 22% de aprovação.

Economia

O levantamento também perguntou como ficará a situação econômica dos entrevistados nos próximos meses. 19% afirmaram conseguir se manter por menos de um mês se ficar sem renda, enquanto outros 15% se sustentam por um mês, 10% por dois meses e 14% por três meses. Os que têm fôlego maior são poucos: 15% aguentam de 4 a 6 meses, 11% até 1 ano e 10% mais de um ano.

Entre os entrevistados, 31% temem perder o próprio emprego ou o de alguém da família, enquanto 32% não veem esse risco e 37% não souberam responder. Quase metade deles, 49%, afirmou já ter sofrido prejuízo econômico com a crise.

Em um cenário de recessão, 44% dos belo-horizontinos admitem já estar gastando menos do que o de costume, enquanto 21% gastam da mesma forma e 35% tiveram que consumir mais. Dos entrevistados, 22% já cancelaram algum contrato ou pagamento de serviço e 42% pretendem cancelar se a epidemia perdurar.

A pesquisa também verificou os hábitos de compras online e 27% dos pesquisados afirmam ter comprado mais do que de costume para entregas em casa. Outros 28% compraram a mesma quantidade de sempre e 14% compraram menos do que de costume. Há ainda 31% que jamais compraram dessa maneira.

Oferecimento:

970-VELAS

MAGIA

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Caeté - MG
Atualizado às 06h39 - Fonte: Climatempo
Tempo aberto

Mín. Máx. 21°

° Sensação
12.1 km/h Vento
92.5% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (30/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. Máx. 21°

Sol com algumas nuvens
Domingo (31/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 11° Máx. 22°

Sol com algumas nuvens